Segunda Guerra Mundial

Os vencedores da Primeira Guerra Mundial impuseram, por meio do Tratado de Versalhes, varias medidas aos países derrotados. Os alemães consideraram essas medidas duras e humilhantes. No momento em que a economia da Alemanha atravessava uma grande crise, o maior líder politico Adolf Hitler fez despertar o sentimento de revolta dos alemães. Apelando para o orgulho nacional, alcançou o poder e fortaleceu o Estado nazista. Um dos principais objetivos do governo Hitler era desafiar as imposições do Tratado de Versalhes e romper o domínio internacional dos países que pertenciam ao grupo vencedor da Primeira Guerra. A Liga das Nações mostrou-se incapaz de manter a paz mundial. Em termos políticos, era controlada pelos representantes da Inglaterra e da França, que aproveitaram as condições favoráveis para fortalecer seus impérios coloniais. O governo do Japão e os governos totalitários da Alemanha e da Itália atingiram um alto grau de disciplina social em seus países, dirigindo seus esforços para a recuperação econômica e o desenvolvimento militar. Esses governos queriam modificar a ordem internacional estabelecida pelos vencedores da Primeira Guerra. Por isso, durante a década de 1930, adotaram uma politica externa de expansão territorial, militar e econômica. Os governos da Inglaterra e da França, por sua vez assumiram uma politica de apaziguamento, pois se beneficiavam da ordem internacional em vigor e queriam evitar um novo conflito mundial.

A Segunda Guerra Mundial envolveu povos de 58 países das varias regiões do mundo. Os primeiros anos da guerra se caracterizaram pela rápida ofensiva das forças nazistas. Foi a chamada guerra-relâmpago sobre as linhas de defesa adversarias, estratégia marcada pelo rápido avanços do tanque blindado e da aviação. Com essa estratégia a Alemanha, depois de dominar a Polônia, conquistou rapidamente a Dinamarca, a Holanda, a Bélgica, A Noruega e a França.  A Itália, governada por Mussolini, entrou na guerra do lado alemão. Na Europa Ocidental, restavam apenas as forças da Inglaterra como adversaria do nazismo. Violentamente bombardeados os ingleses resistiram aos ataques nazistas. Na Batalha da Inglaterra a aviação inglesa conseguiu rechaçar os ataques da aviação. No norte da África, entretanto, tropas alemãs e italianas, obtiveram significativas vitorias sobre os ingleses, ameaçando a dominação britânica no Egito. Aos poucos e em épocas diferentes, foram se organizando diversas formas de resistência à dominação nazista nos países europeus ocupados pelos alemães. No ano de 1941, um fato significativo mudou os rumos da guerra: a entrada da União Soviética e dos Estados Unidos no conflito. Rompendo acordos anteriores, Hitler decidiu invadir a URSS, o que motivou a reação russa. No caso dos Estados Unidos, a decisão de entrar na guerra resultou, principalmente, do ataque dos japoneses à base militar norte-americana de Pearl Harbor, Havaí.

Com a participação das forças militares da URSS e dos Estados Unidos, a guerra ganhou proporções mundiais. Formaram-se, então, dois blocos em conflitos: Potencias do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) e Potencias Aliadas (Inglaterra, Estados Unidos, e União Soviética). No período de 1941 a 1942, os exércitos alemães, apoiados por aliados húngaros, finlandeses e italianos avançados de modo fulminante pelo território da União Soviética, aniquilando cerca de um terço de seus exercito. A agressão nazista foi aproveitada pelo governo de Stalin para fortalecer a vontade de resistência da população soviética contra os invasores. Em setembro de 1942, tropas blindadas do exercito alemão entraram em Stalingrado, onde foi travada uma das mais sangrentas batalhas da Segunda Guerra. O comando alemão percebeu a enorme dificuldade de prosseguir a luta, mas recebeu ordens diretas de Hitler para não retroceder. A partir de novembro de 1942, uma grande contra-ofensiva do exercito soviético resultou na rendição das tropas alemãs, em fevereiro de 1943. Pela primeira vez na guerra, um general alemão e seu exercito foram obrigados a se render. A Batalha de Stalingrado colocava fim ao mito da invencibilidade alemã. No norte da África, o general inglês Montgomery iniciou, a contra-reforma às tropas do general alemão Rommel. Em maio de 1943, 252 mil soldados alemães e italianos foram aprisionados. Desembarcando na Sicília em julho de 1943, as tropas aliadas, lideradas por norte-americanos e ingleses, iniciaram a invasão da Itália. Mussolini foi preso e afastado do poder pelo novo governo, chefiado pelo general Pietro Badoglio, que assinou um acordo de paz com os aliados. Mas Mussolini contava com a proteção dos alemães, que ainda dominavam o norte do país. Os Nazistas investiram sobre a Itália, ocupando Roma. Logo depois, Mussolini voltou a ser preso pelas trocas italianas da resistência antinazista, sendo imediatamente executado. Os aliados retomaram a ofensiva em território italiano. Reconquistaram Roma e avançavam ate o norte do país, onde as tropas alemãs ainda ofereciam resistência. A Força Expedicionária Brasileira, com um efetivo de mais de 25 mil homens, participou da luta contra o nazifascismo durante essa campanha na Itália.

Uma nova frente de combate contra os alemães foi cuidadosamente planejada pelos aliados. No dia 6 de junho de 1944, as tropas aliadas desembarcaram na Normandia e iniciaram intenso ataque contra as tropas alemãs. Esse dia ficou conhecido como “Dia D” (Dia da Decisão), que passou a significar a data escolhida para a realização de uma operação importante. Mesmo diante da esmagadora pressão dos adversários, tanto na frente oriental como na ocidental, o comando nazista, situado em Berlim, decidiu lutar ate o fim. Por isso, promoveu uma mobilização maciça da população alemã, incluindo crianças, mulheres e idosos. Em 25 de abril de 1945, a cidade de Berlim estava totalmente cercada. Em 30 de abril, Hitler, Eva Braun (sua mulher) e Goebbels (Ministro da Propaganda) suicidaram. No dia 8 de maio de 1945, deu-se a completa rendição da Alemanha. Esse é considerado o Dia da Vitoria na Europa. Entre os anos de 1945 e 1946, instalou-se na cidade alemã de Nuremberg um tribunal militar internacional, que condenou os principais lideres nazistas por crime contra a humanidade. Onze deles foram condenados à morte por enforcamento.

No Extremo Oriente, a guerra prosseguiu por quatro meses, ate a rendição japonesa, em 2 de setembro de 1945. As forças armadas dos Estados Unidos, que desde o ataque a Pearl Harbor vinham combatendo os japoneses, desferiram o golpe definitivo em agosto de 1945. Numa demonstração de seu poderio militar ao mundo, explodiram duas bombas atômicas em território japonês: a primeira em Hiroshima e a segunda em Nagasaki. Nas duas cidades morreram, cerca de 160 mil pessoas. Tempos depois, outros milhares de pessoas vinham a morrer em consequência de doenças provocadas pelas radiações nucleares daquelas bombas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s