A Primeira Guerra Mundial e o declínio da Europa

Ideias, propostas, conquistas, avanços tecnológicos e científicos.

Compreender como terminou o século XIX e iniciou o século XX.

Antecedentes:

Decisões do Congresso de Viena (1815), Derrota de Napoleão Bonaparte, Restauração da política do continente europeu, Hegemonia marítima internacional e ampliação do império colonial a Inglaterra, Crescimento dos Impérios Russo e Austríaco no continente europeu, Unificação da Itália e da Alemanha (1870 e 1871), Impulso industrial, Corrida imperialista na África e na Ásia, Desmembramento do Império Turco-Otomano, A afirmação dos nacionalismos, A Bellle Époque.

Causas:

Luta pela hegemonia política e econômica do continente europeu e todos os antecedentes mencionados anteriormente agravaram de tão modo a situação que, em 1914, eclodiu um enorme conflito que envolveu praticamente todo continente europeus.

Pontos cruciais:

Imperialismo levando as corridas imperialistas entre as maiores potências industriais europeias: Inglaterra, França e Alemanha.

Sentimento nacionalista exarcebado.

Rivalidade industrial entre Alemanha e Inglaterra

1850- Aceleração do desenvolvimento industrial da Alemanha abalando a hegemonia da Inglaterra interna e externamente.

1914- Superioridade técnica  e produção de ferro e aço da Alemanha superando a Inglaterra e a França.

Rivalidade econômica entre Inglaterra e Alemanha.

Rivalidade política e econômica entre Alemanha e França

Rivalidades entre os dois países após a Guerra Franco-Prussiana.

Anexação dos territórios francês  Alsácia e Lorena (ricas em minério de ferro e carvão) pela Alemanha.

Grande perda econômica e um retrocesso industrial da França.

Revanchismo francês (movimento nacionalista desenvolvido pelos franceses contra a Alemanha). Desforra e retomada das áreas perdidas.

As disputas pelo domínio da Península Balcânica

Península Balcânica- Sul da Europa Centro-Oriental, próxima as Ásia. Importante área estratégica e possibilidade de mercado consumidor, possibilidade de exercer influência econômica e política sobre toda a Ásia Menor.

Disputa da área por três potências: Império Russo, Império Austro-Húngaro e Império Turco-Otomano.

Pretensão dos alemães em construir uma estrada de ferro Berlim-Bagdá. A princípio a construção da estrada de ferro seria uma parceria entre a Alemanha, França e a Inglaterra, mas os dois últimos países não se interessaram e só pelo fato da possibilidade da construção aumentou ainda mais rivalidade.

As disputas nacionalistas nos Bálcãs

Até 1830 – Parte  da região dos Bálcãs pertencia ao Império Turco- Otomano(população formada por gregos, eslavos (de origem russa), mas o seu enfraquecimento possibilitou várias províncias tornarem-se independentes. (Grécia, Sérvia, Bulgária, Romênia e Montenegro). Tais países passaram a ser disputados pelas potências europeias, principalmente \a Rússia que criou um movimento nacionalista o pan-eslavismo.

Pan-eslavismo – Pretensão da Rússia de colocar todos os povos de origem eslava sob seu domínio.

Pan-germanismo Igualmente a Alemanha pretendia “proteger” sob sua liderança os povos germânicos. Tal ideia serviu de base para o expansionismo alemão.                                      Formação da Liga Pan-germânica (1894) que passou a reivindicar territórios onde se falava alemão. Depois, passou a revindicar a anexação de territórios que , no passado,  pertenceram a Alemanha .

Defesa da superioridade da raça alemã.

Conflito entre a Áustria, Rússia e a Sérvia todas interessadas na região dos Bálcãs.

A corrida armamentista e a paz armada

Rivalidades  e tensõespreocupação com a segurança interna, intensificando a preparação de materiais bélicos.

Paz armada – Crescimento da indústria  bélica e manutenção da paz por meio da preparação para a guerra.

A política das alianças

Estabelecimento de alianças ofensivas e defensivas, acordos bilatérias e multilaterais entre os países europeus. Dois blocos antagônicos  e superamados.

Tríplice Aliança: – Alemanha, Áustria-Hungria e Itália.

Tríplice Entente- Inglaterra, França e Rússia.

As últimas provocações e o início da guerra

A crise de Marrocos

1905 – Desentendimentos entre a França e a Alemanha acerca do controle do Marrocos (norte da África, rico em cobre e fosfato e colônia francesa). O desembarque do imperador alemão no porto de Casablanca quase provocou uma guerra entre os dois países. Mediada pela Inglaterra em 1906, na Conferência de Algeciras que confirmou a posse francesa do Marrocos.

!911- A Alemanha ameaçou bombardear o porto marroquino  de Agadir, controlado pela França.

Os conflitos nos Bálcãs e o estopim da guerra

Disputa da região dos Bálcãs pela Áustria e a Rússia – Palco da disputa- a Sérvia, país que buscava uma saída estratégica para o mar  e não queria qq interferência Austríaca nas suas

intenções. Tinha o apoio da Rússia por ter minoria eslava. A Austria-Hungria temia que a Sérvia se fortalecesse e que estimulasse outras minorias que viviam sob o seu domínio a fazer o mesmo.

1908- Anexação da Bósnia e Herzegovina  que a Sérvia desejava anexar.

Os austríacos  ajudaram a Albânia (área desejada pela Sérvia)  a se tornar independente. Crescimento de um sentimento  antiaustriaca; organização de diversos grupos nacionalistas na Sérvia.

1914- Sociedade secreta da Sérvia (Mão Negra) patrocinada pelo próprio governo do país, resolveu fazer um ato terrorista  contra o poderoso Império Austríaco. O arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco e sua esposa foram assassinados  em Saravejo, capital da Bósnia, em 24/06/1914, quando visitavam a região.As investigações apontavam a ação de nacionalistas sérvios  no atentado. O governo enviou um ultimato a Sérvia que não acatou.  O Império Austro-Húngaro rompeu as relações diplomáticas com a Sérvia. E mobilizou parte se seu exercito.

Em 28/07/1914, o Império Austro-Húngaro declarou guerra à Sérvia, em 31 de julho, teve  início a mobilização geral das tropas  russas em favor da Sérvia . A Alemanha declarou guerra à Rússia. A França apoiou a Rússia. A Alemanha declarou guerra à França. A Inglaterra declarou guerra à Alemanha. A guerra foi envolvendo os países europeus. Aos poucos, cada bloco foi recebendo alianças de outros países. A Itália que até então, formava a Tríplice Aliança, declarou-se neutra e, em seguida, assinou um tratado secreto apoiando a Tríplice Entente. Este tratado tinha um caráter político-financeiro já que a Itália teria muitas vantagens após a guerra.

A guerra passa ser de caráter mundial com a entrada das colônias dos países envolvidos no conflito.

O desenrolar da guerra

a) A guerra de movimento (outubro e novembro de 1914)

Intensa movimentação dos exércitos e desenrolar das grandes batalhas. Equilíbrio das forças militares. A Alemanha ataca em duas frentes: oriental e ocidental. Na ocidental, resistência dos franceses e no lado oriental os russos foram vencidos na Batalha de Tannemberg.

b) A guerra de trincheiras (novembro de 1914 a março de 1918)

Estagnação na  estratégia de movimentação. Criação de trincheiras pela  Alemanha  em solo francês. Soldados cavavam centenas de Km de trincheiras com profundidade suficiente para um soldado ficar em pé. Forma de escudo.

Táticas de ataque: ofensivas-relâmpago

Avançs da tecnologia de guerra

Uso de armas químicas

Alemães- Desenvolveram o gás venenoso (gás cloro) utilizado nas trincheiras inimigas.

Ação de repulsa humanitária – Convenção de Genebra – 1925. Acordo para que os países signatários se comprometeram a não usar armas químicas.

Tanque e coluna motorizada, aeroplanos para bombardeios aéreos.  Avião para balizar a artilharia, submarinos utilizados contra navios de suprimentos.

A entrada dos Estados Unidos na guerra

Quando a guerra começou, os EUA anunciou sua neutralidade em relação aos dois blocos rivais.

Ponto crucial- guerra submarina desencadeada pelos alemães contra os navios americanos.

Reforço do poderio militar dos aliados. Desequilíbrio de forças. Reinicio da movimentação dos exércitos. Terceira e decisiva fase da guerra.

c) A nova guerra de movimento (março a novembro de 1918)

!917- Saída da Rússia da guerra. O governo russo que assumiu o poder após a Revolução Russa, negociou a paz e assinou o Tratado de Brest- Litovsk. Ofensiva alemã contra a França, mas contida pelos soldados americanos. Recuo da Alemanha. Vitória dos exércitos aliados. Aos poucos, os países foram retirando da guerra. A Alemanha permaneceu por um tempo ainda, mas as mudanças sofridas internamente a obrigara a assinar o armistício, depondo as armas  em 9 de novembro de 1918.

A paz dos vencedores

Palácio de Versalhes- em 1919- Conferência para estabelecer as condições as condições de paz.

Programa de paz apresentado pelo presidente norte-americano Woodrow Wilson, conhecido como os “14 pontos de Wilson”. Ele propunha uma “paz sem vencedores”. As divergências quanto aos interesses de cada  país os levaram a aceitar um único item: a criação de uma Sociedade ou Liga das Nações com o objetivo de garantir a independência dos Estados e a paz mundial.

O Tratado de Versalhes

Veto da participação da Alemanha na elaboração do tratado. Os alemães consideraram o tratado como uma “sentença imposta por um tribunal”. O tratado ficou conhecido como o “Tratado da Vergonha”, pois segundo a visão dos alemães o Tratado de Versalhes impunha severas penalizações à Alemanha como, por exemplo, devolução das regiões da Alsácia-Lorena à França, assim como as minas de carvão de Sarre para explorá-la por 15 anos; desarmamento da Alemanha; desmilitarização da Renânia; pagamento de dívidas de guerra e indenização.

Outros tratados

Tratado de Saint-Germain-en- Laye. A Áustria teve que reconhecer a independência  de vários países  e a entrega de parte de seu território.

Tratado de Trianon-  Tratado em que a Hungria teve que ceder parte de seu território para outros. Redução de sua área.  

Tratado de Neully- Tratado assinado pela Bulgária. Teve que devolver todas as áreas invadidas desde a guerra.

Tratado de Sèvres- Assinado pela Turquia, em 1920. Um grupo não concordou com os termos e os aliados tiveram que rever o texto e, em 1923, foi assinado o Tratado de Lausannne.

O balanço da Grande Guerra

Os efeitos da guerra foram abrangentes para o mundo inteiro. Perdas humanas (aprox. 16 milhões de mortos) entre soldados e população civil. Desarticulação da economia europeia (crises, alta de inflação, desemprego e miséria), eclosão de movimentos populares contra a ordem burguesa. Ascensão dos EUA como 1ª potência político- econômica mundial. Vitória dos princípios liberais e democráticos. Entretanto, a instabilidade política e econômica na Europa faz surgir doutrinas antidemocráticas e o estabelecimento de Estados fascistas. Aparecimento de novos países, modificando o mapa da Europa. Entrada em grande escala das mulheres no mercado de trabalho, além de estimular a luta pela reivindicação de direitos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s